sábado, 20 de agosto de 2011

" Será amor? "


Cris estava sendo seguida e não tinha idéia de quem poderia ser. Estava tentando manter-se calma e não entrar em pânico. Ultimamente sua noite de sono era acompanhada de pesadelos em que estava sendo seqüestrada. Sabia que isso tudo era fruto de sua imaginação. Andava trabalhando demais. Precisava mesmo era tirar umas férias.

Tinha quase seis meses que terminara seu romance com Leonardo. Fora um relacionamento que deixara cicatrize. Um forte sentimento os unira e da mesma forma os separara. Por muito tempo ficou abalada de ter sido traída sem a menor consideração da parte dele. Ainda muito jovens achavam que tudo era festa e foi nessa imaturidade que acabaram se machucando. Ele voltou para a Itália, sua terra natal, largando os estudos, os amigos e a deixando sem nenhuma despedida.

Depois que tudo terminou Cris fechou o seu coração dedicando-se integralmente ao seu trabalho de produtora de moda.

Tinha acabado de sair do trabalho e estava a caminho do estacionamento para pegar o seu carro que ficava a duas quadras de distância. Um trajeto que fazia diariamente e agora estava ali com aquela sensação.

No exato momento que passava por uma cabine telefônica a porta se abrira aparecendo a sua frente Leonardo. Não teve tempo nem de se assustar e foi logo perguntando asperamente:
- Que loucura é essa Leo? Precisa ficar me seguindo e aparecer dessa forma me assustando?
- Cris não consigo deixar de pensar em você. Sei que o que fiz foi um erro, mas venho aqui te pedir perdão e que volte para mim. Suplicou Leonardo.

Cris olhou para ele com uma cara de poucos amigos e disse:
- Você vem aqui me pedir perdão, mas não parou para pensar que esse nosso amor nunca existiu. Que foi apenas um momento e nada mais.

Ele a puxou para dentro da cabine telefônica abraçando-a fortemente e roubando um beijo que despertou toda aquela paixão que ainda existia entre eles. Por mais que ela tentasse se esquivar de seus carinhos não conseguia reagir. Tentou abrir a porta, mas ele impediu pedindo que ela fosse embora com ele para a Itália onde morava.

- Parece fácil você chegar agora com essa de eu ir morar com você, mas tenho uma vida aqui, um trabalho e não posso decidir num piscar de olhos. Como posso afirmar que o que sentimos um pelo outro é realmente amor. Tenho minhas dúvidas. Falou Cris ainda meio confusa.

- Se isto não é amor, então como nós sairemos disso? Perguntou Leo.

- Não sei Leo. Precisamos conversar muita coisa e estar aqui nesta cabine não vai nos levar a lugar nenhum. Por outro lado eu estou muito cansada e talvez amanhã eu saiba o que te responder. Foi falando, abrindo a porta e caminhando em direção ao estacionamento.

Leo a acompanhou sem dizer uma só palavra. Pegou sua mão e seguiram juntos sentindo que suas vidas ainda tinham um elo muito forte os unindo.



Rene Santos


20ª Edição Começo e Fim
Tena: Comerçar com "C" e termina "o"


75ª Edição Musical
Projeto Bloínquês
08/07/2011

4 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e deu vontade de continuar lendo... beijos,ótimo fds!chica

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um óptimo post. Desejo esteja
bem.Beijinho.Irene

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Há palavras
que viram filme
em nossa imaginação...

Que os sonhos te envolvam
a vida, sempre...

Sixx disse...

É absurdamente complicado entender o amor quando se é assim, tão jovem...
Fica a interrogação.

Belo texto
abraços