sábado, 28 de abril de 2012

" Um fantasma em minha vida "



Muitas vezes me pergunto se precisava ter me casado com o Antonio só porque estava grávida.  Um casamento que durou pouco tempo, mas que deixou nosso filho Benjamim. Um elo que nos unirá para sempre independente de nossa separação.

Foi na Faculdade que nos conhecemos, começamos a namorar e como jovens adolescentes nos entregamos aos encantos da paixão, do amor sem nos preocuparmos com as conseqüências. Sendo de uma cidade pequena onde o seu pai era pessoa influente nos casamos com todas as honrarias, mas depois de seis meses vivendo no mesmo teto comecei a conhecer o verdadeiro Antonio. 

Um homem que achava que o poder estava em suas mãos e que tudo tinha que ser como ele queria. Teve ocasiões que chegava bêbado em casa e esquecia que era sua esposa e procedia comigo como se fosse uma "mulher da vida".

Fui criada pela minha avó, pois perdi meus pais em um acidente quando ainda era criança. Hoje a minha avó Nina já está muito velhinha e vive com sua irmã mais nova, tia Isa.  Quando decidi me separar fui correndo falar com ela que me deu total apoio. 

Pedi à separação que apesar de tudo foi amigável o que me estranhou muito. Fui morar com a avó Nina e tia Isa levando meu Benjamin que estava completando um aninho. Durante algum tempo dediquei minha vida totalmente ao meu Benjamin. 

Quando já estava com cinco aninhos retornei aos meus estudos, comecei a trabalhar em uma galeria de arte. O Benjamin freqüentava a escola pela manhã e a tarde ficava com as avós que o adoravam e tinha que ficar de olho para não fazerem todas as vontades do menino.

Comecei a sair com alguns rapazes, mas o que me preocupava é que não passava do primeiro encontro e depois nenhum deles voltava a me procurar. Cheguei a pensar que ia viver sozinha para o resto da vida, que o fato de ter um filho assustava aos rapazes.

Quantas vezes chorei de tristeza até que conheci o Douglas, um empresário que se estabeleceu na cidade inaugurando uma concessionária de carros.

Começamos a namorar sério, ele se dava muito bem com Benjamin e a minha vida se tornou um paraíso. Estava completamente apaixonada. 
Quando era a semana de Antonio pegar o filho nós aproveitávamos para viajar e curtir o nosso amor. Foi em uma dessa viagens que tive um pressentimento que estava sendo seguida por alguém, mas Douglas me dizia que era fruto da minha imaginação.

Estávamos na estrada de volta para casa quando Douglas recebeu uma ligação que sua loja havia sido arrombada. Que quase todos o seus carros estavam arranhados, com vidros quebrados, pneus furados, etc.

Quem poderia ter feito aquilo em uma cidade que estava crescendo e que poucos casos dessa natureza ocorriam? Claro que Douglas iria ser ressarcido pelo seguro, mas queria saber quem era o autor. Quem queria sua ruína, quem era seu inimigo ?

O que ninguém sabia é que ele mesmo havia instalado um sistema de câmeras ligado ao computador. Foi direto para ver as cenas do que havia sido gravado e para sua surpresa viu que o autor tinha sido Antonio junto com dois homens que ele desconhecia.

Olhando para mim que estava petrificada com o que assistira ele me disse:
- Está vendo Sofia quem é o fantasma que quer acabar com sua vida e agora com a minha.

Agora eu sabia que fora Antonio que sempre fez tudo para que eu não tivesse ninguém para dividir o amor de Benjamin com outro homem. Só que ele esqueceu que a força do amor vence qualquer obstáculo.


RSantos

2 comentários:

✿ chica disse...

Linda participação, bem inspirada e esse tema foi legal,não? beijos,tudo de bom, ótimo feriadão!chica

Convergindo Cultura disse...

Muito bacana seu texto.

Conheço alguns "Antônios", mas nem sempre as pessoas conseguem ver através do véu como sua protagonista.

Até mais,

http://convergindocultura.blogspot.com.br