sexta-feira, 13 de maio de 2011

"Minha doce mamãe"


Minha mamãe não para o dia todo, anda, abaixa , levanta sempre fazendo um trabalho na casa. Vejo que vai para a cozinha , escuto barulho de água e ela lavando e fazendo comida.

Estou curiosa para saber porque ela tem que fazer isso tudo. Escuto-a conversando com minha irmãzinha que ainda não sabe falar e volta e meia cai no choro. Então pega ela no colo e parece que vai cair em cima de mim e, aqui dentro, o meu espaço fica pequeno. Minha irmãzinha está chorando e pisando em cima da mamãe e parece que não vai parar de chorar , mas de repente fica um silêncio...

Fico muito contente quando está esse silêncio e minha mamãe começa a cantar: “Nana, nenê, do meu coração...” e aí fico quietinha e descanso um pouquinho também.

Não passa muito tempo a mamãe começa de novo a caminhar para tudo quanto é lado que fico até meio tonta... Escuto barulho e ela arrumando a mesa e logo o papai vai chegar.

Escuto a voz dele, está chegando! Eles estão conversando, mas depois de um tempo começam a falar mais alto e aí começo a escutar uma música e as vozes deles vão sumindo.

Minha mamãe fica muito cansada de trabalhar tanto que quando vai dormir ela respira bem fundo, faz uma oração e aí pronto já não escuto mais nada, acho que ela já dormiu e eu também faço o mesmo.

No meio do sono começo a pensar de que como será quando eu sair daqui. Será que vou poder ajudar a mamãe a trabalhar menos? Será que papai vai ficar mais calmo e vai conseguir um bom trabalho para melhorar a nossa vida ? E a minha irmãzinha será que vai chorar menos e ser minha amiga?

Claro que nada disso importa porque o que quero logo é sair daqui e poder ficar no colo da mamãe, a ouvir contando histórias para mim, cantando para eu dormir. Quero sair daqui e ir trabalhar com o papai . Quero sair daqui e poder brincar com minha irmã.
Quero nascer e viver a vida lá fora e sentir de perto a minha mamãe e saber amar também.

Quero que, quando eu nascer, que o céu esteja cheio de estrelas , que venha o meu anjo da guarda para tomar conta de mim e de você mamãe a quem desejo muita felicidade.

Quero que o arco íris ilumine nossos caminhos e que todos possam vir conhecer a minha doce mamãe.

Como vai ser maravilhoso aprender com ela a caminhar pela vida e poder chamá-la de “ mamãe”.

Minha querida mãezinha , obrigado por ter me dado a vida, guiado os meus passos e me feito tão feliz. “Eu te amo e te amarei eternamente".

RSantos

"Mãe você é a razão por eu existir "

59ª Edição Opinativa
Bloínquês


Postagem de maio 2010
Blogueando 29a. Edição
2º Lugar
(Imagem retirada da NET)

4 comentários:

Naty Araújo disse...

Seu texto ficou ótimo, Rene.

Boa sorte pra nós lá no blogueando.

Tenha uma linda semana.
Beijos... seu blog é adorável.

Charlie B. disse...

Será que quando fomos esses bebês, foi assim? Ansioso esperar? Ah, pensando aqui..mas assim, é bom sonhar, é bom dar asas e voos razantes na imaginação, não é? Parabéns, e continue a escrever, seja luz no mundo das letras, sim? Beijos,

Charlie B.

Naty Araújo disse...

Ahh que linda...
Sinto-me imensamente grata pelas palavras de carinho.
E olha só... tenho que te confessar que há tempos te leio, mas nunca tive coragem de comentar... Até que surgiu uma pequenininha aqui e quis aproveitá-la rsrs.

Tbm te sigo... Beijos.
És um talento e tanto... Como o Charlie disse: "Continue a escrever".

Beijos

Thizi disse...

Rene quero pedir desculpas (mais de mil) por todo o grupo Once Upon A time. A culpa é toda minha, confesso, porque olhei errado o dia no calendario e só percebi quando você mesma 'reclamou'.
Se quiser particpar novamente você receberá um ponto a mais pelo nosso quero ao analisarmos os texto.
MAsi uma vez peço desculpas.