sábado, 16 de abril de 2011

" A SUA FELICIDADE "

Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração tenha a certeza de que está apaixonada.

O amor chegou a sua vida e você não consegue fazer mais nada a não ser ficar em frente à janela olhando para o vazio, sonhando em encontrá-lo novamente, se envolver no seu olhar e seu corpo vibrar de tanta emoção e prazer.

Daniele mora sozinha desde  a morte de sua mãe. É professora e trabalha uma parte do dia lecionando numa escola do bairro. Seus parentes moram em outra cidade distante e tem alguns amigos que são da escola ou do próprio bairro.

Gosta muito de ler e de trabalhos manuais, com que se ocupa o resto do dia além dos afazeres da casa.

Reside em uma cidade pacata de interior e agora com a descoberta de um poço de petróleo vem crescendo o número de pessoas que vem a trabalho e muitos que estão ficando para morar.

Foi assim que ela conheceu o Fred que alugou um apartamento no mesmo prédio e no mesmo andar do seu.

Todos os dias pela manhã se encontram ao saírem para trabalhar e assim que se conheceram. Tudo começou com um simples bom dia e que a cada dia ia se somando novos assuntos.

Ficaram amigos e agora já seguiam uma parte do caminho juntos conversando, contando sobre suas vidas e muitas vezes rindo de alguma coisa engraçada.

Um dia Fred bateu a sua porta no final da tarde trazendo uma xícara de chocolate quente para ela provar. Daniele sem graça o convidou para entrar e bateram um longo papo enquanto saboreavam o delicioso chocolate quente.

Entre encontros e chocolates quentes Daniele foi se apaixonando pelo seu vizinho, o seu tão sonhado príncipe encantado. Tinha seus receios, pois pouco sabia de sua vida e já havia se apaixonado uma vez, talvez não tão doce e embriagante como agora.

Quando se apaixonou pela primeira vez era muito jovem e inexperiente o que a levou a fazer loucuras. Graças a Deus a sua mãe estava a seu lado dando todo o apoio, carinho e orientação que uma filha precisa nessas horas.

Sua mãe sempre dizia que a vida é um jogo e que temos que saber dar as cartas, mas nem sempre se pode sair vencedores. E quando acontecer de você ser o perdedor saiba como agir com dignidade, caráter e não fazer nada que deponha contra a sua honra e princípios.

Tinha consciência de tudo isso, mas o que importava era que ela estava loucamente apaixonada, já não era mais adolescente  e sabia onde estava pisando.

Era o amor de sua vida e iria vivê-lo intensamente enquanto durasse. Nesse jogo iria colocar as cartas com maestria e lutaria com todas as forças para  sair vencedora porque ali estava como prêmio a sua felicidade.


RSantos

12a. Edição Gênero- Situação
1º Páragrafo: "Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração..."
16a. Edição De-sa-fio
Tema: Perdedor

3 comentários:

lolipop disse...

E vale bem a pene lutar por um amor assim...

Beijos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

E cada novo amor
que surge em nossa vida,
em nada se pode comparar
com os anteriores.
Cada novo amor,
tem sua magia e seu encanto...

Que haja em ti sempre sonhos
por sonhar.

Silenciosamente ouvindo... disse...

O amor sempre se renova.

Estive aqui com muito gosto e

desejo uma Boa Páscoa.

Beijinho

Irene