sexta-feira, 15 de outubro de 2010

"SEM DESPEDIDAS"


Coloquei um ponto final neste sonho que se perdeu pelos caminhos da vida. Eu vou embora sem despedidas, deixando para trás todas as tristezas e mágoas que este amor me fez viver durante os anos que estivemos juntos.
Quantas vezes sabia que ele me traia atingindo em cheio o meu coração, mas sofria calada com medo de perder o seu amor, de não mais o ver. Fingia que dormia quando, quase como uma pluma, ele deitava ao meu lado exalando ainda o cheiro da noite de pecado.
Fui companheira, amiga, mulher que sempre esteve presente reparando os seus erros, escutando seus desabafos, cuidando quando estava doente, aturando as suas ressacas e nunca recebi o devido valor por isso. Agora cansei, o tempo se encarregou de acabar com este sentimento que havia em meu coração e quero seguir para uma nova vida longe daqui. Quero seguir sozinha e descobrir coisas novas, sentir vontade de viver, sentir ser amada novamente e começar a olhar para mim procurando recuperar esse tempo que perdi.
Com as mãos trêmulas e meu coração disparando arrumei a minha mala e com a certeza absoluta da decisão que havia tomado e sairia dessa casa sem olhar para trás uma só vez, seguindo em frente para viver um novo presente e passando a borracha neste triste passado.
Pensei em avisá-lo, mas achei melhor que ele mesmo descobrisse. Espero que possa ter tempo para refletir em tudo o que fez e olhar para dentro de si mesmo e ver o quanto é vazio, o quanto é um fracassado. O que hoje sinto é vergonha de ter agüentado calada tanto tempo sem reagir.
RSantos


36a. Edição Conto/História

Imagens retiradas NET


Nenhum comentário: