sábado, 19 de junho de 2010

"A BELEZA DA VIDA NUMA CANÇÃO"


Simplesmente a minha vida está um inferno e estou péssima, é como eu me sinto. O que importa eu ter concluído a minha faculdade de administração e de ter sido efetivada na empresa que estava estagiando. Não é motivo para eu estar comemorando? Chego aos meus 23 anos com uma profissão, um bom emprego e uma vida tão infeliz.

Porque tudo na vida não pode ser só vitórias? Pergunto-me se eu merecia passar pela tristeza de ver meus pais brigando quase todos os dias. Vejo minha mãe chorando pelos cantos da casa , reclamando de tudo e meu pai tem dias que nem aparece em casa.

Esta manhã a briga foi feia e sei que o final é inevitável – vão se separar – e eu é que não aguento mais ficar nesta casa. Já tomei a minha decisão e vou procurar um lugar para morar e viver a minha vida longe desse caos.

Para refletir melhor fui fazer o que mais gostava - passear de skate. Peguei minha mochila e lá fui eu de metrô para o Ginásio Municipal, onde costumava ir toda a semana. Deslizei pela pista para todos os lados e como me fazia bem sentir essa liberdade, o vento batendo no rosto e o meu corpo dançando pelo espaço. Depois de algum tempo, comecei a ficar cansada e  sentir um pouco de fraqueza. Parei e fui descansar um pouco e normalmente o fazia sentando a beira da orla - como gostava de ver a paisagem – como me tranquilizava e me aliviava a tensão. 

Absorta em meus pensamentos começo a ouvir uma voz cantando uma canção de amor e vejo, mais a frente, um rapaz que além de cantar também tocava suavemente o seu violão. Fiquei ali olhando aquele belo rapaz entregue a sua música e como parecia feliz e talvez apaixonado, porque suas canções demonstravam o amor que estava em seu coração.

Comecei a fazer uma revisão de tudo que havia planejado para minha vida, ir morar sozinha, deixar para trás todos os aborrecimentos, mas estaria deixando também o mais importante que era o amor que tinha pelos meus pais. Como poderia ter conquistado o que tinha hoje se não fosse através deles? Estava sendo injusta com eles e comigo mesma.

Eu não quero me mudar daqui , não é justo no momento que eles mais precisam de mim que eu os abandone.
De qualquer modo , de que adianta chorar quando todas as lágrimas do mundo não mudaria a situação? 

Foi assim que despertei para uma nova consciência, um novo amadurecimento que mesmo que estejamos rodeados de tanta tristeza no coração ainda podemos enxergar a beleza que é a vida.

O rapaz ainda continuava lá tocando o seu violão e cantando o que o seu coração mandava e se mantinha como se ninguém mais existisse a sua volta. Para mim foi um anjinho da guarda que o colocou na minha frente , junto a essa natureza que me acompanhava diáriamente.
Rene Santos
3a. Edição Letras
3a. Edição Imagem
(Imagens retiradas da Net)

Um comentário:

up disse...

rapaz.. e eu.. aos 25 anos.. vivo mentindo pras pessoas.. tentando ser algo significante para mim mesmo.. 7 anos de atraso nos estudos e penso em fazer algo que vale apena estou muito indeciso como sempre e estou em duvida em fazer vestibular pra sistemas de informação ou medicina. sabendo que em sistemas eu passo sem estudar e medicina só um milagre, naum tenho amigos pois estava torando os trocados que ganhava limpano piscina q era 100 reais em viagens no estado vizinho.. e naum tenho nada esse é o meu emprego atual , naum tenho namoradas.. sou tao estranho que sempre as meninas o da um fora ou quer ser minhas amigas.. naum sei o q vai ser mais estou cansado de planejar o futuro. e naum sei se devo tomar o caminho mais facil ou o mais dificil.. eu nem sei do que eu gosto .. ai fica dificil ..